sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Vida tântrica e tranquila

A energia orgânica é essencial no ser humano. Nas raízes do Yoga está a tradição hinduísta, que também é orgânica. A palavra que melhor caracteriza essa tradição é o Tantra (trama, tecido, textura). E o tantrismo é uma tradição orgânica. Está na base do hinduísmo e, portanto, do Yoga. Tem origens intuitivas, suas práticas são alegóricas; estão relacionadas com o tecer, misturar, entreter-se na sexualidade original que produz a vida.

Os antigos templos hinduístas têm altares com o formato da superposição dos órgãos sexuais masculino e feminino conectados: o lingam (pênis) brota a partir da ione (vagina). Exibem a base representativa da religiosidade hinduísta.

variedade de templos alegóricos do simbolismo da energia orgânica e sexual se encontra na cidade de Khajuraho (a uns 500 km a sudoeste de Nova Deli). São dezenas de templos, do período medieval, cujas paredes externas são ornamentadas com relevos esculpidos em tamanho natural de cenas eróticas: as mais imaginativas!

A vida associada à criatividade decorrente da sexualidade é absolutamente evidente. Então, quando os sábios indianos falam da sexualidade, dos chakras e dos exercícios, abordam o assunto tranquilamente, sem pudores ou eufemismos. Afinal, o cuidar da própria energia inclui o cuidar da sexualidade.

Sempre lembramos que energia, na origem grega, significa atividade. Nossa energia corresponde à nossa atividade de viver. Se você se habituar a viver com atenção positiva aos relacionamentos pessoais, à respiração, à alimentação e a sexualidade, vai viver feliz o que tiver que viver. Cultivar o esclarecimento da realidade, sua compreensão, aceitação dos fatos e a capacidade de prosseguir com os seus recursos talvez seja o grande segredo da felicidade.

Aqui vai uma dica de meditação que funciona bastante: quando você ficar de mau humor com algo que lhe incomoda muito, pare e comece a registrar a situação (mentalmente ou escrevendo). Depois, com mais tranquilidade, tente perceber o que aconteceu antes. Você vai perceber que aquela situação ocorre com relativa frequência, em situações bastante semelhantes, que vêm acontecendo há um bom tempo. Você simplesmente está se permitindo cair na mesma armadilha outra vez. Poderia evitar essa armadilha com bastante antecedência.

A melhor hora de fazer esse registro é quando acontecer a sensação de desconforto. Tome alguma providência para registrar aquilo. Alguns sábios sugerem, de outro modo, que, antes de dormir, façamos uma reflexão, passando na memória os principais momentos que vivenciamos naquele dia, para registrar numa folha de papel. Fatos que incomodaram, que deram prazer ou de que não queremos esquecer.

O propósito é tratar esses comportamentos que são padrões, para começar a lidar de forma positiva e muda-los. Se você começar, de fato, a desenvolver esse hábito, de prestar mais atenção positiva ao que está fazendo, terá mais chances de evitar as armadilhas habituais (que atrapalham a felicidade).

Thadeu Martins